Banner  Estilo e harmonizacao.jpg

Cabernet Franc


A Cabernet Franc (Fot: divulgação/singlevineyardwines.co.nz)

A Cabernet Franc, também conhecida por: Bouchet (St-Émilion), Breton (Loire) e Mencía (Galícia). É uma casta leve e macia, com aroma de frutas vermelhas e especiarias. Trata-se de uma variedade de uva tinta muito importante para a vinicultura mundial, sendo usada principalmente em cortes (complementando outras uvas) ou em varietais (usada sozinha na produção dos vinhos).

É mais suave que sua "irmã" Cabernet Sauvignon, pois floresce a amadurece mais cedo. Seu aroma lembra frutas tropicais e especiarias, como também compartilha facilmente suas características, se torna excelente para complementar assemblages. Apresenta cachos pequenos e de cor violeta profunda, os seus bagos também são pequenos, redondos e delicados. Durante sua maturação, se houver excesso de frio produz vinhos pálidos e de sabores pobres. Com calor em demasia, provoca sabores e aromas excessivamente herbáceos e vegetais.

A Cabernet Franc é uma das uvas autorizadas para a produção do vinho Bordeaux (Foto: thewinecellarinsider.com)

É uma das seis uvas permitidas nos cortes de bordalês, ao lado de Cabernet Sauvignon, Merlot, Malbec, Carmenère e Petit Verdot. Tem participação nos famosos Chatêau Cheval Blanc e no Chatêau Ausone, ambos da região de Libournais, às margens do rio Dordogne.


Origem da uva

A Cabernet Franc tem sua origem na França. Algumas pesquisas apontam que teria sido levada para as proximidades de Loire, no século XVII, pelo famoso Cardeal Richelieu, que a plantou na abadia de St. Nicolas de Bourgueil. Posteriormente, se tornaria popular em toda a região de Bordeaux, no final do século XVIII.

Onde é produzida

Além da França, podemos achá-la em regiões com clima tropical, como Tanzânia e Indonésia, e outros países com produções menores, tipo Paquistão e Turquia. Também é encontrada em países como Canadá, EUA, Chile e Argentina. Foi muito usada no Brasil até a década de 70, passando depois disso a ser substituída por outras variedades. Essa casta perdeu espaço para outras, principalmente, por ser de baixa produção, apesar de ser bastante resistente e ter um sabor característico.


A Cabernet Franc teve sua origem em Bordeaux, na França (Foto: roughguides.com)


Características dos vinhos


Devido a seu sabor frutatado com toque de especiaria, a Cabernet Franc é usada principalmente em cortes com outras uvas, para incluir sabor e textura ao vinho. O varietal produzido não possui cor profunda, sendo de corpo leve ou médio, bom frescor e textura macia. O aroma é pronunciado com frutas negras, como framboesas e groselha, com toques de pimenta e vegetais. Vai bem com carnes vermelhas assadas na grelha e com vegetais.


A região do Loire, na França, onde ainda se cultivada a Cabernet Franc (Foto: terroirstravels.com)


Por regiões


  • Bordeaux (França) – Se apresenta em corte, com destaque para os vinhos da margem direita (Pomerol e St. Emilion);

  • Loire (França) – Se apresenta varietal, com vinhos mais redondos, harmoniosos e deliciosamente aromáticos. As melhores sub-regiões são: Chinon e Bourgueil;

  • Norte da Itália – Vinhos secos elegantes e delicados. Região do Friuli;

  • Maipo (Chile)– Vinhos secos frescos e jovens;

  • Vale dos Vinhedos (Brasil) – Vinhos frágeis e difíceis mas que as vezes surpreendem pela qualidade. Melhores produtores são: Valduga e Don Giovanni. Fontes de Pesquisa: Wikipedia - The Book of Wine - Guia do Vinho

Acompanhe Nossa Agenda de Cursos e Novidades

©2020 por SENSORY BUSINESS

contato@sensorybusiness.com - Tel: (51)  99327-3465